sexta-feira, 31 de julho de 2015

AMAZONAS: 'APART HOTEL FOI COM AUTORIZAÇÃO DA JUSTIÇA E NÃO DO ESTADO', DIZ JOSÉ MELO SOBRE O COMPAJ



Declaração do governador sobre cela de 'luxo' no presídio de Manaus foi dada em Brasília, onde participou de uma reunião com a presidente Dilma Rousseff e outros governadores
"O apart hotel foi com autorização da Justiça e não do Estado". A declaração é do governador José Melo (Pros) e foi dada ontem (30) em entrevista para A CRÍTICA após reunião com a presidente Dilma Rousseff (PT) e outros governadores de estado em Brasília (DF).
O governador foi indagado se fez uma solicitação esp
ecífica à presidente Dilma sobre a situação de segurança pública no Amazonas, especialmente depois dos 36 homicídios ocorridos em um único fim de semana em Manaus e do “apart hotel” encontrado em inspeção na Penitenciária Anísio Jobim.
José Melo respondeu que a questão da violência e da falta de segurança não é um problema somente do Amazonas. Citou o governador Geraldo Alckmin, de São Paulo, que revelou na reunião ocorrerem quatro mil homicídios no Estado além do aumento das mortes nas estradas paulistas. Com relação à cela luxuosa da Anísio Jobim, Melo respondeu: “Diga-se de passagem que o apart hotel foi com autorização da Justiça e não do Estado”.
O governador amazonense disse que as ações e as promessas de recursos do Governo Federal para conter a violência nos Estados são como  “enxugar gelo”. Para ele, se não houver investimentos e uma intervenção forte e intensa da Polícia Federal e das Forças Armadas nas fronteiras da Amazônia, do Mato Grosso e no Sul do País, além das regiões marítimas, para conter o tráfico de drogas e armas, de nada adiantará, pois, 60% das ocorrências violentas nas cidades estão relacionadas a esses tipos de crimes.

Fonte/Foto: Antonio Paulo – acrítica.uol.com.br/Herick Pereira
Leia Mais ►

XIII FESTIVAL FOLCLÓRICO DO DISTRITO DE NOVA MARACANÃ ACONTECE EM FARO-PA NESTE SÁBADO, 01 DE AGOSTO


Cacau


Tira Prosa
Amanhã, sábado 01 de agosto de 2015, no distrito de Nova Maracanã, município de Faro-PA, acontece a XIII edição do Festival Folclórico que reúne na arena a tradicional disputa entre os bois Cacau e Tira Prosa.
Ao longo das doze edições anteriores, o festival vem deixando sua marca no calendário cultural do município como uma das mais belas tradições regionais: um verdadeiro teatro a céu aberto, em plena floresta amazônica, como não cansamos de repetir.
Firma-se, ano após ano, como uma das maiores manifestações folclóricas do oeste paraense; sua realização vem atraindo mais e mais visitantes àquela comunidade a cada ano que passa. O festival é uma realização da Prefeitura Municipal de Faro-PA, através de sua secretaria de Cultura.
Vale, e muito, a pena conferir!

Confira a programação do festival:
- 20:00 hs: Abertura oficial do evento,
- 20:30 hs: Inicio da apresentação do Boi Cacau, e
- 24:00 hs: Inicio da apresentação do Boi Tira Prosa.
Venha você também fazer parte desse resgate da cultura regional amazônica. É amanhã, sábado.
Você está convidado! Vamos lá ...

Fonte/Fotos: z fioravante – ASCOM Prefeitura Municipal Faro-PA - <amazôni@contece>/z fioravante
Leia Mais ►

FARO-PA: QUADRILHA JUNINA “FOLIÕES DA MADRUGADA” PROMOVE NESTA SEXTA FEIRA, 31, SEU FESTIVAL NA QUADRA CLEBER CAMPOS D’ANTONA




A tradicional quadrilha junina farense “Foliões da Madrugada” promove na noite desta sexta feira, 31 de julho, na quadra esportiva Cleber Campos D’Antona, centro, seu Festival.
Participará da “festança” uma quadrilha da vizinha cidade de Nhamundá-AM, e durante o evento também haverá a eleição do Garoto e Garota Foliões 2015.
Coroando a noite, ocorrerá a apresentação da quadrilha anfitriã, Foliões da Madrugada.
Desnecessário frisar que durante toda a duração da festa, estarão à venda deliciosas guloseimas, comes & bebes, “aquela” geladinha, e muito mais.
Participe, prestigie mais esta realização de uma quadrilha farense !!!
Até lá ...




Fonte/Fotos: z fioravante, para <amazôni@contece> - ASCOM PM Faro-PA/z fioravante
Leia Mais ►

NOTICIAS DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARÁ


Fachada do TRE

ATENDIMENTO ITINERANTE EM MOSQUEIRO
Neste sábado e domingo o Tribunal Regional Eleitoral do Pará estará atendendo os eleitores em mosqueiro, no Chapéu Virado, no horário de 10 as 17 horas
Local: Chapéu Virado (Mosqueiro), em frente ao Caramanchão.
Horário de atendimento: 10 às 17 horas.
Serviço: alistamento eleitoral a ser conduzido pela supervisão da CAE  / Divulgação do voto eletrônico e programas sociais, a ser conduzido pela EJE.
 Detalhes do atendimento:
Utilização da unidade móvel da Justiça Eleitoral para o atendimento ao eleitor e ônibus específico para a EJE.


PLENO DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL JULGA OS ÚLTIMOS PROCESSOS DA PRESTAÇÃO DE CONTAS  DE 2014
Na sexta, 31 de julho, às 08:30h, Tribunal Regional Eleitoral do Pará realiza a sessão para julgar os 21 processos restantes que tratam de prestações de contas de candidatos, comitês financeiros e partidos políticos relativas às eleições 2014.
Em dezembro de 2014, o TRE-PA julgamento das prestações de contas dos candidatos eleitos para que eles pudessem ser diplomados, conforme prevê o artigo 57 da Resolução 23.406 do Tribunal Superior Eleitoral, que dispõe sobre a arrecadação e os gastos de recursos por partidos políticos, candidatos e comitês financeiros e, ainda, sobre a prestação de contas das eleições de 2014.
Ao todo mais de mil processos passaram pela avaliação da equipe técnica do Tribunal, do Ministério Publico Eleitoral  e julgamento dos juízes.
As sessões são transmitidas pela internet pelo endereço :


CRIADOS NOVOS CARGOS PÚBLICOS NA JUSTIÇA ELEITORAL
A presidente da República, Dilma Rousseff, sancionou lei que cria cargos efetivos e funções comissionadas nos quadros de pessoal dos Tribunais Regionais Eleitorais. A Lei nº 13.150/2015 está publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira, 28. Os novos servidores públicos vão trabalhar nas zonas eleitorais, sendo coordenados por um Chefe de Cartório. No Pará, a proposta cria 17 cargos efetivos de analista judiciário, 17 de técnico judiciário, funções comissionadas de chefe de cartório eleitoral, nível FC-6, e 17 funções comissionadas de assistente I, nível FC-1, para as zonas de 88 a 104
Estão previstas ainda a transformação das 7 funções comissionadas de nível FC-4 e de 80 FC-1 em 87 funções de chefes de cartório, nível FC-6, além da criação de 87 funções comissionadas de assistente I, nível FC-1.
O Tribunal Superior Eleitoral – TSE deverá editar um normativo fornecendo todas as instruções necessárias à aplicação da Lei. As despesas entrarão na conta das dotações orçamentárias dos Tribunais Regionais Eleitorais e as contratações só serão efetivadas se houver limite financeiro e for respeitada das diretrizes orçamentárias.
Aumento necessário de cargos
O projeto foi aprovado em março deste ano na Câmara dos Deputados. O objetivo é corrigir o déficit de pessoal existente na Justiça Eleitoral. A proposta teve a aprovação do Conselho Nacional da Justiça – CNJ ) antes de seguir para o Congresso Nacional.
O último aumento no quadro de servidores no TSE foi em 2006, por meio da Lei nº 11.202/2005, que fixou o quantitativo do pessoal lotado na Corte em 779 servidores – número que se mantém inalterado desde então. Se comparado aos demais tribunais superiores, a Corte Eleitoral é o órgão com o menor número de cargos em comissão e funções comissionadas.
O dia a dia da Justiça Eleitoral
A rotina dos servidores da Justiça Eleitoral não se resume apenas aos períodos eleitorais. Os servidores tem diversas outras funções que envolvem a análise documental dos candidatos, a checagem das declarações, a análise das denúncias contra políticos eleitos, a emissão e o cancelamento de títulos de eleitor, entre outras atividades.
Os TREs tem a função de controle e fiscalização de todo o processo eleitoral sob sua jurisdição, desde o registro de cada diretório regional dos partidos políticos até a impressão de boletins e mapas de apuração durante a contagem dos votos. Cada tribunal possui regimentos internos próprios, mas estes não tem autonomia para criar cargos ou realizar concurso público sem autorização.
São eles quem cuidam do cadastro dos eleitores, a criação de zonas eleitorais e pela diplomação dos eleitos em nível estadual. Esses tribunais também tem a função de analisar as apelações contra decisões de juízes eleitorais, funcionando como uma decisão colegiada.

Fonte/Foto: Faustino Castro


Leia Mais ►

CELPA: SUBESTAÇÃO MÓVEL EM PLENA OPERAÇÃO




A notícia na rádio dizia: “a subestação do bairro do Guamá passará neste sábado por uma manutenção preventiva para garantir o bom fornecimento…”. Até aí tudo bem, se não fosse por um pequeno detalhe. Afinal de contas, o que é uma subestação de energia e para que serve?
Na verdade, a ideia deste post é falar sobre a subestação móvel que a Celpa colocou em operação no início deste ano. Mas para entender por ‘A+B’ como tudo funciona, vamos explicar, primeiramente, e até mesmo desenhar (conforme imagem abaixo), como funcionam as subestações convencionais.
É simples. As subestações são responsáveis pela distribuição da energia. Funcionam como pontos de entrega de energia para os consumidores, pois antes de chegar às residências, a eletricidade percorre um sistema de transmissão que começa nas usinas e passa por estas subestações. Daí os transformadores farão o aumento ou diminuição de tensão para que a energia se adeque ao consumo dos clientes.
No caso das subestações móveis, o equipamento é utilizado para soluções temporárias e emergenciais, como por exemplo manutenções programadas ou energização de obras prioritárias, quando as subestações convencionais precisam de apoio. Quando for necessário fazer manutenção, a subestação móvel será utilizada para que os clientes não tenham interrupção de energia prolongada ou até mesmo que as manutenções nem precisem de interrupções. A capacidade de mobilidade e flexibilidade ajuda muito nesse processo.

Subestação móvel.
A subestação móvel da Celpa está em operação desde janeiro deste ano e já passou por municípios como Santa Maria do Pará, Capanema e Tailândia já receberam o equipamento, que atualmente está localizado no município de Marabá, na mesorregião sudeste do estado. O equipamento pesa em torno de 78 toneladas e é seguramente transportado em um caminhão de 23 metros de comprimento.
De acordo com o gerente de Manutenção da Celpa, Kleber Barros, a subestação móvel tem capacidade de suprir um município de médio porte. “A subestação está capacitada para atender uma carga de até 30 MVA (unidade de medida de potência aparente, megavolt-ampere), o que corresponde ao atendimento de uma faixa de trinta mil residências ou cerca de 120 mil habitantes”, diz o gerente.
O investimento da Celpa na tecnologia ficou em torno de R$ 7 milhões e reforça o compromisso da empresa em buscar ações de melhoria para o sistema elétrico paraense e garantir um serviço final de qualidade.

Fonte/Fotos: Imprensa Celpa
Leia Mais ►