quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

DEPUTADO SABÁ REIS, DE PARINTINS-AM: “SE A JUSTIÇA FOR CONDENAR PREFEITO, NÃO VAI SOBRAR UM NO BRASIL”



Deputado questionou condenação do prefeito de Parintins, Frank Bi Garcia
O deputado parintinense Sabá Reis (PR) questionou ontem da tribuna da Aleam a condenação em primeiro grau pelo Justiça Federal do prefeito de Parintins (369 quilômetros de Manaus), Frank Bi Garcia (PSDB).
Segundo o parlamentar a dívida que motivou a decisão do juiz já havia sido negociada pela prefeitura com pagamento de parcelas que estão atuais.
“O fato alegado pela justiça que é a falta de recolhimento do INSS já foi negociado pelo prefeito Bi Garcia, portanto, não justifica uma sentença que cassa um mandato ganho nas urnas como mais de 30 mil votos”, afirmou.
O parlamentar disse que o prefeito já provou na Justiça que não houve improbidade administrativa,  não houve dolo e nem apropriação de dinheiro de qualquer funcionário.
“Todos os prefeitos enfrentam essa realidade e se a justiça for condenar os gestores municipais por isso terá que condenar todos os prefeitos, não apenas os do Amazonas, mas do Brasil terão que ser condenados”, afirmou.

Fonte/Foto: Tadeu de Souza/Augusto Braga

FESTIVIDADES DO ANIVERSÁRIO DE TERRA SANTA-PA ACONTECEM EM 14, 15 E 16 DE DEZEMBRO

A pracinha de Terra Santa, em um belíssimo click de Serginho Bitencourt.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE FLUVIAL (UBSF): MAIS UMA IMPORTANTE CONQUISTA PARA FARO-PA




A prefeita Jady Viana comunicou no dia 06 de dezembro a conquista de uma UBSF (Unidade Básica de Saúde Fluvial) para Faro.
O povo ribeirinho do município de Faro contará, em breve, com o atendimento de uma unidade fluvial de saúde, que lhe proporcionará os cuidados previstos na Política Nacional de Atenção Básica (PNAB). Isso significa que os cuidados com a saúde que lhes são devidos, serão doravante proporcionados em suas próprias comunidades, sem que se desloquem para a sede do município para terem suas necessidades em saúde atendidas.
As Unidades Básicas de Saúde Fluviais (UBSF) são embarcações que comportam Equipes de Saúde da Família Fluviais (ESFF), providas com a ambiência, mobiliário e equipamentos necessários para atender à população ribeirinha.
Essa conquista para Faro deve-se ao empenho da prefeita Jady Viana junto ao Ministro da Integração Nacional Hélder e parlamentares do PMDB, cujo resultado foram dois convênios para construção dessa UBSF e compra de equipamentos.
É ASSIM QUE SE FAZ!

#Prefeituramunicipaldefaro
#Cuidandodoqueenosso

Fonte/Foto: z fioravante, Ascom PM Faro-PA/Arquivo

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

GOL DE PLACA!




O Real Madrid estreia hoje no Mundial de Clubes, nos Emirados Árabes, vestindo plástico do oceano. O time espanhol, que vai enfrentar o Al Jazira, faz o reconhecimento de campo usando camisas feitas a partir do material, reciclado.
Marcelo, lateral do clube e da Seleção Brasileira, é carioca e jogou muita pelada na praia. Por isso é um entusiasta da ideia: "É fantástico fazer parte desse projeto para ajudar a manter os oceanos limpos".
Gol de placa.

Apoio> <amazôni@contece>

AÇAÍ FAZ BEM !!!



PARÁ: PRAZO PARA COMPROVAR VACINAÇÃO DE REBANHO VAI ATÉ O DIA 15




A vacinação contra a febre aftosa foi realizada de 1º a 30 de novembro
Produtores rurais têm até sexta-feira (15) para notificar a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) do cumprimento da etapa de novembro da vacinação contra a febre aftosa. Com a proximidade do encerramento do período de notificação da vacina no Estado, a Adepará reforça a importância de todos os produtores rurais comprovarem a imunização do rebanho junto ao órgão, até mesmo produtores que não têm animais de 0 a 24 meses, mas que devem atualizar o cadastro.
“Como nessa campanha de novembro vacinamos apenas animais de 0 a 24 meses de idade, pode acontecer de alguns produtores que não possuem animais nessa faixa etária, não procurarem o escritório da agência para notificação. Porém, ressaltamos que é obrigatório que todo produtor vá até uma unidade da agência para atualizar o cadastro”, explica o diretor geral da Adepará, Luiz Pinto.
A vacinação contra a febre aftosa foi realizada de 1º a 30 de novembro e teve como meta a imunização de 9 milhões de cabeças, em 48.433 propriedades espalhadas por 127 municípios paraenses, com exceção do Arquipélago do Marajó e dos municípios de Faro e Terra Santa, na região oeste.
Segundo o gerente do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, George Santos, os produtores devem realizar a notificação para que não fiquem passivos de ato de infração. “Caso não vacine ou não comprove a vacinação, o produtor é classificado como inadimplente, perde o direito de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA) para transitar com os animais, tem sua propriedade bloqueada pela falta da vacina e é multado. A vacinação é obrigatória e a comunicação da vacina é fundamental”, explica.
A gerente regional da Adepará de Tucuruí, Thauanna da Cunha, afirma que a vacinação transcorreu de forma intensa, mas dentro do que foi planejado. “Na regional de Tucuruí a campanha de vacinação contra febre aftosa ocorreu de forma intensa. Nossos escritórios estão sempre com um fluxo muito grande de produtores rurais, buscando notificar suas vacinas, atualizar seus rebanhos ou até mesmo tirar dúvidas. Já estamos na reta final e com todo trabalho realizado esperamos atingir um ótimo índice de vacinação nesta campanha”, afirma a gerente.
Pará livre da aftosa
O Pará é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como estado livre da febre aftosa com vacinação desde 2014, e agora começa a dar os primeiros passos para se tornar uma área livre da doença sem vacinação até 2020. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) já apresentou o plano para retirada da vacina em todo o país, e até 2023 o Brasil deve conquistar o status de zona livre da aftosa sem vacinação.
A instrução normativa nº 36 do Mapa, reconheceu os estados do Amapá, Amazonas e as zonas de proteção do Pará como livres da aftosa com vacinação. “Hoje o Pará está com os 144 municípios habilitados, livres da aftosa com vacinação. Isso mostra que as ações desenvolvidas em defesa da agropecuária paraense estão no caminho certo e que a pecuária do Pará é forte, segura e saudável. Esse status é importante para o produtor rural, que garante a sanidade e a valorização do seu rebanho”, enfatiza o diretor geral da Adepará.

Fonte/Foto: Inara Soares – Agência Pará de Notícias

BAIA DE GUAJARA, EM BELÉM-PA

Baia de Guajará, defronte a Belém do Pará, em click de Alcirema Magalhães.

 

Blogroll

About