sexta-feira, 22 de março de 2019

RESUMO DO DIA - EDIÇÃO DA NOITE | 22/03/2019



Após troca de farpas, governistas tentam seduzir Maia

Em meio a ameaças de Rodrigo Maia (DEM-RJ) de abandonar a articulação da reforma da Previdência, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e a líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), saíram em defesa do deputado.
"Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, é fundamental na articulação para aprovar a Nova Previdência e projetos de combate ao crime. Assim como nós, está engajado em fazer o Brasil dar certo!", escreveu o senador.
Já Joice disse que "sem [Rodrigo] Maia, a coisa não vai e o Brasil empaca, simples assim". A deputada se reuniu com Maia na residência oficial do presidente da Câmara, em Brasília.
Em visita oficial ao Chile, o presidente Bolsonaro disse que não existe razão para rompimento com Maia. "Queria saber o motivo pelo qual o Rodrigo Maia está saindo, estou aberto a diálogo, qual o motivo? Eu não dei motivo para ele sair".
A revolta do presidente da Câmara foi detonada por uma publicação nas redes sociais feita pelo vereador carioca Carlos Bolsonaro.
O "filho 02" do presidente retuitou a resposta do ministro da Justiça, Sérgio Moro, à decisão de Maia de não priorizar o pacote anticrime, que prevê medidas de combate à corrupção. "Há algo bem errado que não está certo!", escreveu no Twitter.
Pela manhã, antes da tentativa de trégua, Maia afirmou que ele "fará nova política e que agora cabe a Bolsonaro obter votos para a reforma da Previdência".

O QUE VOCÊ PRECISA SABER:

- Dólar sobe 2,69%, na maior alta diária em 2 anos, a R$ 3,902; Bolsa cai 3%
- Temer se nega a depor na PF; denúncia será apresentada na semana que vem
- Eduardo Bolsonaro: Uso da força na Venezuela será necessário de alguma maneira
- Marcola é levado à prisão no DF onde está o irmão, seu principal conselheiro.

Fonte/Foto: Alexandre Gimenez - UOL

UMA GOTA DE POESIA NA BOCA DA NOITE: “AS COISAS”


A bengala, as moedas, o chaveiro,
A dócil fechadura, as tardias
Notas que não lerão os poucos dias
Que me restam, os naipes e o tabuleiro,

Um livro e em suas páginas a desvanecida
Violeta, monumento de uma tarde
Sem dúvida inesquecível e já esquecida,
O rubro espelho ocidental em que arde

Uma ilusória aurora. Quantas coisas,
Limas, umbrais, atlas, taças, cravos,
Servem-nos, como tácitos escravos,
Cegas e estranhamente sigilosas!

Durarão para além de nosso esquecimento;
Nunca saberão que partimos em um momento.

- Jorge Luis Borges




BELEZA...

Foto> David Lazar

INAUGURADO NA MANHÃ DESTA SEXTA FEIRA, 22, PREVBARCO II COMEÇA ATENDIMENTOS À POPULAÇÃO DO OESTE DO PARÁ EM ABRIL


Faro, Terra Santa e Jurutí estão no roteiro do Prevbarco II; os atendimentos começarão por Óbidos e Oriximiná
Inaugurada na manhã desta sexta-feira (22), em Santarém, oeste do Pará, a unidade flutuante do INSS – PrevBarco II vai começar os atendimentos na região pelos municípios de Óbidos e Oriximiná, no período de 7 a 26 de abril. O novo PrevBarco vai atender 11 municípios da microrregião do Baixo Amazonas.
O projeto de uma agência móvel do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já existiu na região, entre 1996 e 2014, quando foi interrompido pelo Governo Federal. Dois novos barcos foram construídos para a retomada dos atendimentos fluviais, um para atuar em Belém e região do Marajó (que já foi inaugurado), e outro no Baixo Amazonas.
"A busca do Governo Federal junto ao Governo do Pará é fazer um equilíbrio da cobertura previdenciária. É uma necessidade estarmos mais presentes em localidades onde a população tem dificuldade de chegar a agência", afirmou o superintendente do INSS no Norte e Centro-oeste, André Fidélis.
O PrevBarco II é uma embarcação do tipo "navio motor fechado", com potência de navegação de 410 HP. Ele leva o nome de "Barão do Amazonas" e terá seis servidores do INSS nas viagens, sendo dois da agência de Santarém e outros quatro de outras regiões, destacados para este trabalho, além da tripulação.
A agência fluvial tem toda a estrutura do prédio fixo em seu primeiro piso, com guichês de atendimento, salas, além de todo o equipamento necessário. No segundo andar, são localizados os camarotes, sala de reuniões e outros setores do alojamento dos tripulantes e servidores.
A capacidade do PrevBarco é para receber até 46 pessoas simultaneamente para os atendimentos. O INSS entra em contato com as prefeituras dos municípios, para que avisem os moradores e auxiliem nesta organização.
"A cada viagem que fazemos, atendemos cerca de 1.200 pessoas. O barco não para nas comunidades ribeirinhas exatamente, mas chega na cidade e as comunidades vizinhas vêm para o atendimento", explicou a gerente do PrevBarco II, Anne Guedes.
A primeira viagem da embarcação está marcada para o dia 7 de abril. Em cerca de 40 dias (até o dia 18 de maio), o PrevBarco II vai atender as regiões de Óbidos, Oriximiná, Terra Santa, Faro e Juruti.
"Nós temos um atendimento médio de 500 pessoas por dia. 60% destes é do pessoal de fora, das comunidades e outras cidades. Santarém é um polo, mesmo somente com uma agência. Ao invés do segurado vir até nós, estamos indo até ele, evitando o transtorno do deslocamento e o gasto maior", explicou a gerente regional do INSS Santarém, Rosemere Lima.
Governo itinerante e autoridades na inauguração


Com a sede do Governo do Pará em Santarém desde quarta-feira (20) por meio de um projeto de governo itinerante, o governador Helder Barbalho e outras autoridades estiveram presentes durante a inauguração do PrevBarco II. Helder falou na solenidade, realizada no elevado da Praça Monsenhor José Gregório, conhecida como Praça da Matriz.
Helder deu apoio à retomada das agências fluviais no Pará, ainda quando atuava no governo federal, como Ministro da Integração, e comemorou a chance de participar da inauguração do novo PrevBarco II.
"Com um estado de tamanho continental, não podemos pensar que uma agência em Santarém permite de maneira fácil e ágil o acesso aos serviços às populações dos outros municípios, pela dificuldade de transporte. Nos últimos anos, conseguimos essa edificação para mostrar o respeito com os moradores, levando o serviço da previdência social até mais próximo deles", concluiu.
Cronograma de viagens
A primeira viagem será de 7 a 26 de abril de 2019, para os municípios de Óbidos e Oriximiná. A segunda viagem será de 28 de abril a 18 de maio para as cidades paraenses de Faro, Terra Santa e Juruti. Na terceira viagem, a unidade flutuante irá para Senador José Porfírio, Almeirim e Prainha, no período de 25 de maio a 19 de junho e, na quarta viagem, navegará pelo Rio Tapajós para Brasília Legal e Aveiro.



Fonte/Fotos: Gustavo Campos – G1 Santarém -PA

...TAMBÉM PRESENTE !!!


PARÁ: HELDER BARBALHO ESTIMA EM 12 MESES A ENTREGA DO TERMINAL HIDROVIÁRIO DE SANTARÉM

Helder Barbalho vistoriou andamento das obras in loco. De acordo com ele, adequações no projeto serão necessárias.
O governador do Pará, Helder Barbalho, vistoriou no fim da manhã desta sexta-feira (22) as obras do Terminal Hidroviário de Santarém, no oeste do Pará. Depois de conversas com os representantes do Consórcio Tapajós, responsável pelas obras, o gestor estimou um novo prazo para a entrega do novo porto: em 12 meses, em março de 2020.
Iniciada em 6 de março do ano passado, a obra do Terminal Hidroviário deveria ser entregue, inicialmente, até o final de 2019. Mas, segundo o governador, o próprio consórcio alertou para a necessidade de ajustes no projeto inicial, o que estenderá um pouco o andamento dos trabalhos até que o porto esteja pronto para operar.
Barbalho marcou uma reunião para a próxima quinta-feira (28), em Belém, com os representantes do consórcio e membros da Companhia de Portos e Hidrovias do Estado Do Pará, além das Secretarias estaduais de Planejamento, Transporte e Obras, para resolver as questões pendentes.
“Nós precisamos ajustar algumas questões que estão faltando para que a obra possa ocorrer dentro da normalidade e, para que depois de pronto, para que a operação do terminal hidroviário possa acontecer. A princípio, se não houvesse nenhum embaraço, conseguiríamos entregar a obra em quatro meses. Mas o consórcio nos informou que houve equívocos de projeto e a necessidade de ajustes. Por isso, nós colocamos como prazo de um ano para estarmos com as obras concluídas, tanto na área de carga quanto de passageiros”, afirmou.
De acordo com o presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Estado do Pará, Abraão Benassuly, o projeto todo do terminal tem que ser revisto. Ele informou que os equipamentos para o funcionamento do porto, como, por exemplo, as cadeiras, foram retiradas da planilha inicial e que por isso, as partes elétrica, executiva, arquitetônica serão reavaliadas.
“O terminal vai oferecer, em primeiro lugar, conforto e segurança. É o sonho do santareno ter um terminal digno para atender seus passageiros. O governador já determinou que façamos aqui o terminal hidroviário mais bonito do Brasil”, destacou Benassuly.
Orçada em R$ 59.884.105,61 milhões, o terminal será instalado no bairro da Prainha, onde funcionava a antiga fábrica da Tecejuta. A área foi desapropriada e repassada pelo município ao Estado, por meio de um termo de cooperação técnica assinado entre a Prefeitura e o Governo, em junho de 2017.
A previsão é de que, depois de entregue, o porto de Santarém receba, em média, quatro mil passageiros diariamente.
Estrutura
De acordo com o projeto inicial, o novo terminal deve ter 3,6 mil metros quadrados de área construída e contar com: embarque e desembarque de passageiros; guichês para venda de passagens; guarda-volume; banheiros masculino, feminino e para portadores de necessidades especiais; fraldário; praça de alimentação com 404 lugares; área de espera com 801 lugares; espaço para órgãos intervenientes (Arcon, Juizado, Conselho Tutelar, Sefa, Capitania dos Portos, Receita Federal e Polícia Militar), quiosques de informações e lojas, escada rolante e plataforma vertical.
O terminal deve possuir também, área para estacionamento, com 120 vagas para carros (90 para motos e 60 para bicicletas) e ainda, ponto de táxi e paradas para ônibus e micro-ônibus. Já o terminal de cargas terá 5,6 mil metros quadrados de área para uso das empresas de transporte fluvial.
A estrutura naval que será construída terá um píer flutuante com 3.600 m², oito fingers de atracação (4,00 x 15,00 metros), rampa metálica bi-articulada de 10 x 70 metros, para acesso ao flutuante, e passarela em concreto de 2.494 m², com circulação separada entre passageiros e cargas. Ela terá capacidade para atracação de 17 embarcações ao mesmo tempo, de maneira organizada.

Fonte/Foto: G1 Santarém/Gustavo Campos

SANTARÉM-PA: LUZ & TREVA

Foto> Nilson Vieira

 

Blogroll

About