sábado, 20 de setembro de 2014

FICA A DICA


Leia Mais ►

INCONSEQUENCIA 9OU IMBECILIDADE) HUMANA ...




Nos Estados Unidos, essa bactéria gigante chamada homem, cortou essa Sequoia gigante, com idade de aproximadamente 2.000 anos.
Vemos a insignificância temporal desse verme em relação a essa árvore. Ele cortou em algumas horas, o que a natureza levou dois milênios, ainda posta essa foto, como se fosse o dono do mundo.
Mais uma vez humanos, parabéns! Nos multiplicamos como pragas e destruímos tudo meteoricamente, sem prever consequências, sem ver o futuro, apenas pensamos no presente, agora. Para aqueles que tem filhos e futuros netos, só resta dizer que deixarão o inferno em brasas para aqueles que amam, isso não é profecia, é uma lógica!

Jota Caballero

Fonte/Foto: via facebook

Leia Mais ►

POR UMA AMAZÔNIA SEM INTERVENÇÕES


Leia Mais ►

JOVENS DE RURÓPOLIS-PA ASSASSINADOS ESTAVAM ENVOLVIDOS EM TRÁFICO DE DROGAS


Leandro e Joseane, de Rurópolis

A Polícia Civil apresentou, neste sábado, 20, quatro presos por envolvimento em três mortes e uma tentativa de homicídio, ocorridas no último dia 5, no interior do estado, como resultado das investigações feitas pela equipe de policiais civis da Divisão de Homicídios.
Um dos presos é Rayfran das Neves Sales, 38 anos, condenado pela morte da missionária norte-americana Dorothy Stang, crime de repercussão internacional ocorrido em 2005, em Anapu, sudoeste do Pará.

Osimar, Rayfran, Luís Carlos e Raimundo Fernando, o Gordo
Ele estava, desde junho do ano passado, em prisão domiciliar determinada pela Justiça do Pará.
Os demais presos são Raimundo Fernando Ferreira Monteiro, conhecido como “Gordo” ou “Ritchie”; Osimar Lobato Rodrigues, 30 anos, e Luís Carlos do Carmo Lopes, 27.
As vítimas são o casal Evalso Fagundes da Silva e Luana de Cássia Castro e Silva e os amigos Leandro Kestring de Vargas e Joseane Noronha Santos. Dos quatro, apenas Luana Silva sobreviveu.
Fonte/Fotos: jesocarneiro.com.br - Agência Pará de Notícias   
Leia Mais ►

PREOCUPANTE: QUARTO CASO DE SUICÍDIO EM MENOS DE UM MÊS EM PARINTINS-AM



Carlos de Souza Marques, 25 anos, é a quarta vítima de suicídio em menos de um mês em Parintins, município distante 369 km de Manaus. O jovem foi encontrado morto enforcado sexta-feira (19), por volta de 14h30, em um dos quartos da residência dos tios dele, situada na Rua Manicoré, bairro de Palmares, onde ele estava morando temporariamente com os pais. O rapaz natural da comunidade Santo Antônio do Tracajá, zona rural do município, sofria fortes dores no corpo, mas de acordo com a família os médicos da cidade ainda não haviam detectado o nome da doença.
Duas viaturas da Polícia Militar e uma do Corpo de Bombeiros chegaram ao local para atender a ocorrência. O corpo foi conduzido para o Regional Médico Legal de Parintins, para o exame de necropsia.
Márcia Viana de Viana, 28 anos, esposa de um primo da vítima, foi a primeira a ver Carlos sem vida. “Minha casa é ao lado, estava assistindo televisão quando a assistente social veio trazer um pacote de leite e injeção, porque ele sofria 24 horas de dor por dia. Ela estava batendo palma, mas ninguém atendia, então fui lá com a assistente e percebemos que o portão estava encostado, e ao entrar na casa o vi pendurado no quarto e comecei a gritar”, relatou.
Márcia ressalta que no momento Carlos estava sozinho na casa, porque a mãe dele havia saído pra fazer um exame de vista. “Ele já estava há quatro meses em Parintins em busca de tratamento, mas nem um médico conseguiu descobrir o que ele tinha. Cheguei a conversar com a mãe dele na hipótese dele ir pra Manaus, porque lá a saúde tem mais estrutura”, enfatizou Márcia.
Dor
Carlos de Souza Marques era filho único da dona de casa e agricultora Giudenilce Maria de Souza Marques, que ficou sabendo da morte do filho às 15hs, depois de ter ido fazer o exame de vista. “Meu filho tomava tanto do remédio e não parava com essa grande dor, ele chorava de dor, dizia “ai mamãe não estou mais aguentando essa doença”, e eu dizia meu filho não fala assim, eu não perdi a esperança, você vai vencer”, disse em prantos Giudenilce Maria, que há dois anos perdeu o pai dela afogado na região do Zé Açu, interior de Parintins.
De acordo com o Sargento Moab, do Corpo de Bombeiros, a corda de atar rede utilizada no suicídio tinha cerca de um metro de comprimento, e os pés da vítima estavam a menos de um palmo do chão. “É até difícil comentar, ver um ser humano nessas condições. Gostaria de dizer aos jovens que pensam em fazer isso, que a vida é muito importante, a gente mais na vida, nas pessoas que vão ficar com sequelas”. As outras vítimas recentes de suicídio em Parintins: Solano Yoshi Ribeiro, 14 anos (dia 13 de setembro), Afrânio Amaral Miranda, 23 anos, (dia 24 de agosto) e Oder Fonseca Fontenele Filho, 18 anos, (dia 22 de agosto).
Fonte/Foto: benitogoncalves.blogspot.com.br/Reprodução gazetaparintins.com.br
Leia Mais ►

PARÁ: ASSASSINO DE DOROTHY STANG É PRESO POR MORTES LIGADAS A TRÁFICO DE DROGAS



O assassino confesso da missionária Dorothy Stang, Rayfran das Neves Sales, 38, (foto) voltou a ser preso em Belém, no Pará, segundo informou a Polícia Civil neste sábado (20). Condenado a 27 anos de prisão pela morte da norte-americana, ele deixou a cadeia no ano passado após cumprir oito anos de reclusão.
Desta vez, Rayfran Sales e outros três homens foram detidos pelo envolvimento em três mortes e uma tentativa de homicídio ocorridas no último dia 5, também no Pará.
Eles são acusados de atirar no casal Evalso Fagundes da Silva e Luana de Cássia Castro e Silva, e nos amigos Leandro Kestring de Vargas e Josiane Noronha Santos. Dos quatro, apenas Luana Silva sobreviveu.
De acordo com a Polícia Civil do Pará, também foram presos Raimundo Fernando Ferreira Monteiro, conhecido como "Gordo" ou "Ritchie"; Osimar Lobato Rodrigues, 30, e Luís Carlos do Carmo Lopes, 27.
Whatsapp ajudou na investigação
No dia 6 de setembro, vieram à tona notícias sobre o desaparecimento dos jovens Leandro e Josiane, que teriam vindo de carro desde a cidade de Rurópolis, no oeste do Pará, até Belém.
Quatro dias depois, o pai de Leandro Vargas foi até a Delegacia de Pessoas Desaparecidas, em Belém, para registrar o boletim de ocorrência sobre o desaparecimento do filho.
Segundo a polícia, o pai de Leandro informou ter recebido uma mensagem do filho pelo aplicativo de celulares WhatsApp, na noite de 5 de setembro, por volta das 23h. Nela, a vítima escreveu a seguinte mensagem: "Pai, se acontecer alguma coisa comigo, estou em companhia de Rayfran das Neves Sales", citando o pistoleiro que matou a missionária Dorothy Stang.
Em depoimento, o pai de Leandro confirmou que o filho conhecia Evalso. A Polícia Civil, então começou a relacionar o desaparecimento dos jovens ao ataque feito ao casal.
Tráfico internacional de drogas
Segundo a polícia, os quatro eram intermediários no tráfico de uma carga de 50 kg de cocaína, que seria levada da Bolívia até Mato Grosso, partindo então para Belém.
A operação era coordenada por Rayfran Sales, Luís Carlos e Raimundo Fernando. Osimar Rodrigues foi contratado para alugar um carro e fazer a viagem de Mato Grosso a  Tailândia, no Pará, e depois para a capital Belém.
Evalso e Luana, então, partiram de Mato Grosso no carro dele, acompanhados dos quatro criminosos. A caminho de Tailândia, por volta de 19h, Luís Carlos e os comparsas decidiram matar o casal.
Evalso recebeu um tiro na cabeça dado por Luís Carlos. Luana foi atingida por dois disparos, mas não morreu. Ela se fingiu de morta até que os quatro abandonassem o carro à beira da estrada.
Após a fuga dos criminosos, Luana conseguiu pedir socorro na estrada e foi levada até o hospital. Rayfran, Raimundo Fernando e Luís Carlos seguiram até Tailândia, onde se encontraram com Leandro e Josiane.
Foi nesse momento que Leandro enviou a mensagem ao pai, pois suspeitava que poderia ser morto. As vítimas foram levadas de carro até uma estrada na zona rural de Tomé-Açu, onde foram alvejados a tiros e depois tiveram os corpos abandonados no local. O carro de Leandro foi queimado.
Prisões
A polícia obteve mandados de prisão temporária para os acusados, válidos por 30 dias. Os mandados foram cumpridos na sexta-feira (19).
Após passarem por perícia de corpo de delito, os presos foram levados para a cadeia e permanecem à disposição da Justiça. As investigações prosseguem para apurar o envolvimento de outras pessoas nos crimes.
Fonte/Foto: UOL São Paulo/Policia Civil do Pará
Leia Mais ►

FARO-PA: PARA O CENTRO, SIGA A SETA !!!

Foto: z fioravante

Leia Mais ►

VAMOS PROTEGER OS BOTOS

APOIO: <amazôni@contece>

Leia Mais ►

COMO O CINEMA VÊ O ÍNDIO BRASILEIRO?


Yndio do Brasil
Brasil, 1995, 70 min

Como o cinema mostra o índio brasileiro? De uma forma estereotipada? Consegue ir além do cocar de pena, urucum e arco e flecha? Abaixo uma lista de filmes, séries e reportagens feitas para televisão, documentários etnográficos do nosso acervo de material audiovisual mostrando e discutindo as questões dos índios brasileiros.
Hoje muitos indígenas entendem as narrativas e fazem seus próprios vídeos, com olhar, linguagem e cultura compatível com a diversidade étnica de cada povo.
Confira os filmes, séries, reportagens feitas para televisão, e documentários etnográficos do acervo de material audiovisual da Escola de Comunicações e Artes da USP. Assistam, comentem e boa sessão.
Leia Mais ►