sábado, 25 de outubro de 2014

CONHEÇA A SEÇÃO ELEITORAL MAIS ISOLADA DO BRASIL



Índios matses observam a chegada de helicóptero à aldeia Lobo, no município de Atalaia do Norte (AM) 
A eleição municipal de 2012 foi trágica para Atalaia do Norte (AM), município a 1.036 Km de Manaus.
Semanas antes do turno único, cerca de 1.200 indígenas foram ludibriados nas aldeias por políticos locais para viajar até dez dias de barco e votar, entre promessas de pagamento de gasolina e de presentes.
Na cidade, que tem apenas 7.000 habitantes no centro urbano, eles ficaram acampados em condições insalubres. Finda a votação, não receberam o combustível prometido para regressar às aldeias e acabaram vítimas de um surto de rotavírus.
“Ele vieram votar e não tinham onde ficar. No dia seguinte à eleição, houve um surto de diarreia e vômito transmitido pelas condições insalubres. Cinco crianças morreram e mais de 100 pessoas foram internadas”, lembra, em conversa por telefone, o coordenador regional da Funai em Atalaia do Norte, Bruno Pereira.
“Foi preciso fazer uma barreira sanitária nas terras indígenas, para os índios não levarem o surto pra dentro das aldeias”, completou Pereira. A crise durou semanas para ser resolvida.
O aliciamento e as mortes provocaram uma investigação da Polícia Federal, e ao menos um ex-prefeito da cidade foi indiciado. O processo tramita em segredo de Justiça.
Para evitar uma situação semelhante, o Tribunal Regional do Amazonas e a Funai elaboraram para este ano um complexo esquema logístico de votação em seis aldeias do Vale do Javari.

Indígena kanamari registra digitais na aldeia São Luís,  Atalaia do Norte (AM)
Até o final do segundo turno, os aviões e helicópteros contratados para o deslocamento de material e funcionários terão percorrido um total de 9.317 km em quatro rotas.
O título de seção eleitoral mais distante do Brasil ficou com a aldeia Vida Nova, que registra 243 eleitores da etnia marubo, a 349 km em helicóptero de Atalaia Norte _por rio, a distância sobe para cerca de 1.000 km.
A urna usada de Vida Nova foi levada em avião de Manaus a Atalaia do Norte. No primeiro turno, foi levada de helicóptero e depois recolhida novamente em Atalaia do Norte. Quando for levada de volta à capital amazonense, terá percorrido 3.468 km.
Para cada aldeia, são deslocados um técnico de transmissão a serviço do TRE-AM e um presidente de mesa, que é funcionário da Funai ou da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Saúde.
De acordo com o TRE-AM e a Funai, a operação foi um sucesso no primeiro turno ao evitar nova compra de votos e o difícil deslocamento até Atalaia do Norte.

O helicóptero azul com círculo amarelo mostra a localização da aldeia Vida Nova, a mais distante do Brasil

Fonte/Fotos: Fabiano Maisonnave, de São Paulo, para brasil.blogfolha.uol.com.br/Ester Maia
Leia Mais ►

RESPEITE O PERÍODO DE DEFESO




Proteger o período de defeso dos animais é fundamental para a preservação de espécies, para o meio-ambiente, garantindo o ciclo de reprodução dos animais. Para quem vive ou trabalha em áreas de pesca, fique ligado nos períodos de defeso. Denuncie irregularidades!

Para cuidar do mar, divulgue os períodos de defeso dos animais marinhos, como determinadas espécies de camarões e caranguejos. Em alguns Estados, está proibida a captura e a comercialização para suas preservações. Compartilhe para ajudar: http://bit.ly/123PCMZ.

Fonte/Foto: Fundação SOS Mata Atlântica
Apoio: <amazôni@contece>
Leia Mais ►

CESTA BÁSICA

Foto: z fioravante

Leia Mais ►

MANIFESTO ABERTO PARA O FUTURO PRESIDENTE



Caros amigos,
A apenas 48 horas do dia da eleição, nossa comunidade respondeu ao que foi, provavelmente, a maior pesquisa eleitoral já feita a respeito das prioridades para o próximo presidente. Os resultados são muito animadores:
Número 1: Educação: Tornar a educação a prioridade número 1 do Brasil, começando pelo treinamento adequado e aumento salarial dos professores da rede pública
Número 2: Saúde Pública: Distribuir a força de trabalho de médicos nas regiões mais precárias do Brasil, garantindo pelo menos 1 médico para cada mil habitantes, como recomendado pela Organização Mundial da Saúde
Número 3: Combate à Corrupção: Proibir dinheiro de empresas privadas no financiamento de campanhas eleitorais
Número 4: Energia Limpa & Mudanças Climáticas: Transformar o Brasil em um país com energia 100% limpa até 2050 e liderar o debate global para combater as mudanças climáticas
Número 5: Amazônia e Florestas: Zerar o desmatamento até 2030
Número 6: Democracia: Criar o melhor modelo de participação pública online já visto e trazer cidadãos para participar diretamente das decisões do Congresso
Todas essas políticas são viáveis e podem se tornar realidade. Juntas, elas formam uma plataforma contundente de mudança para quem quer que assuma o Palácio do Planalto. A Avaaz entregou os resultados para as equipes da Presidente Dilma e do candidato Aécio Neves, e agora estamos transformando os resultados em um Manifesto Aberto para o Futuro Presidente, que vamos divulgar para toda imprensa.
Quando formos às urnas eletrônicas daqui a dois dias, podemos afirmar, com segurança, uma coisa: em uma corrida eleitoral tão apertada quanto esta, nossa comunidade de mais de 5 milhões de brasileiros vai ter um papel fundamental na eleição do próximo presidente do nosso querido país.
Por isso, antes de votar, dêem uma olhada na tabela abaixo para conhecer a visão que cada candidato tem sobre os seis temas prioritários para a nossa comunidade. Nossa pesquisa não é uma lista de desejos, mas um manual para aprofundar e fortalecer a democracia com a qual todos sonhamos. E, quem quer que seja nosso candidato no domingo, vamos nos lembrar que democracia não se trata apenas do dia das eleições, mas do esforço desta comunidade em trabalhar junto para exigir e garantir as mudanças que criarão o Brasil que todos merecemos.


Proposta
Dilma Rousseff (PT)
Aécio Neves (PSDB)
Educação: (96%)
Afirmou que dará "salários adequados" aos professores e melhor formação e irá universalizar a educação infantil de 4 a 5 anos até 2016 Quer melhorar salários com aumento do repasse da União ao Fundeb. Fará a implantação gradual da escola de tempo integral
Saúde Pública: (88%)
Expansão do programa Mais Médicos e Ampliação da rede de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Continuará com o Mais Médicos, mas estabelecerá novas regras para o programa e ampliará a rede pública com 500 clínicas especializadas
Combate à Corrupção: (76%)
Defende o fim do financiamento empresarial de campanha e propõe aprovar uma lei que transforme a corrupção em crime e que puna com rigor os agentes públicos que enriquecem sem justificativa ou não demonstram a origem dos seus ganhos Defende que o financiamento privado de campanha deva ser limitado. Para reprimir a corrupção, o candidato propõe fazer a capacitação de agentes públicos
Energia Limpa & Mudanças Climáticas: (58%)
Manterá a geração com base em hidrelétricas e termelétricas e fontes alternativas. Diz que o país se “engajará fortemente nas negociações climáticas internacionais que terão lugar em 2015 Defende planejamento com previsibilidade e matriz energética sustentável. Promete levar o Brasil à transição para uma economia de baixo carbono
Amazônia e Florestas: (56%)
Afirma que deve fortalecer o combate do desmatamento, em especial na Amazônia Defende a revisão do atual modelo de licenciamento ambiental para torná-lo mais simples e eficaz
Democracia: (49%)
Propõe convocar um plebiscito para definir mudanças e promete maior espaço para a participação do cidadão. Promete ampliar os canais de diálogo com o cidadão

[Os percentuais na primeira coluna mostram quantas pessoas da comunidade Avaaz escolheram aquela opção como uma das 3 principais prioridades para o próximo presidente]
Com esperança,

Michael, Diego, Carol, Nana, Joseph e toda a equipe da Avaaz

FONTES:
As diferenças dos programas de Aécio e Dilma (Revista Época)
http://epoca.globo.com/tempo/eleicoes/o-filtro/noticia/2014/10/principais-noticias-eleitorais-do-dia-7-de-outubro-de-2014.html
Embate de ideias - compare as propostas de Dilma e Aécio (Revista Exame)
http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/embate-de-ideias-compare-as-propostas-de-dilma-e-aecio
Debate de propostas: o que dizem os programas de Aécio e Dilma? (BBC Brasil)
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/10/141015_eleicoes2014_programas_cq
Eleições 2014: Conheça e compare as propostas de Aécio Neves e Dilma Rousseff (CBN)
http://www.cbnfoz.com.br/editorial/politica/noticias-politica/22102014-223211-eleicoes-2014-conheca-e-compare-as-propostas-de-aecio-neves-e-dilma-rousseff
Compare o que Dilma e Aécio disseram sobre 50 assuntos (G1)
http://g1.globo.com/politica/eleicoes/2014/noticia/2014/10/compare-o-que-dilma-e-aecio-disseram-sobre-50-assuntos.html

Fonte: Avaaz

Leia Mais ►

SAIA JUSTA EM NHAMUNDÁ-AM: "VEREADOR MARCINALDO SANTOS É UM PILANTRA E SERÁ PROCESSADO", DETONA PREFEITO NENÊ MACHADO




O prefeito da cidade de Nhamundá, Nenê Machado (PDT), manteve contato com o site ParintinsAmazonas nesta sexta-feira 24/10 para negar haver feito ameaças de morte contra o vereador Marcinaldo Santos (PTdoB) na semana passada. Marcinaldo, de posse da gravação do áudio de uma entrevista dada pelo prefeito Nenê a Rádio Liberdade, fez boletim de ocorrência sobre o fato e o denunciou na imprensa através do site DeAmazônia. O prefeito também apresentou denuncias contra o vereador.
Segundo Nenê (à esquerda na foto) não houve nenhuma ameaça de morte, mas como empresário fez advertência sobre Marcinaldo estar tentando invadir propriedade privada. "O que eu disse é que se ele (Marcinaldo) invadisse novamente a balsa flutuante da minha família, que eu adquiri há muitos anos, antes de ser prefeito, eu iria o tirar no dedo. Pois, ele não é fiscal do IBAMA e nem IPAAM e como empresário estou legalizado. E vou fazer mesmo", afirmou.
Indagado pela reportagem se a frase "tirar no dedo" não foi em tom de ameaça, Nenê afirma que não e pode ter várias intepretações. "Eu não ameacei ninguém. No dedo eu posso bater no ombro para ele sair, empurra-lo ou meter a mão na cara dele, para ele deixar de ser cara de pau. Ele já tentou invadir uma vez a balsa do empresário Marcelo Monteiro acusando de coisas erradas e nada foi provado. Agora quer fazer a mesma coisa. Isso não vou aceitar", diz.
Nenê disse que o vereador Marcinaldo não "passa de um pilantra". Segundo o prefeito de Nhamundá, até ano passado o parlamentar recebia ajuda de gasolina, gás e diesel. Ao não receber mais o beneficio, Nenê revela que os ataques começaram. "Vou ingressar na Justiça e ele será processado. Eu dava por conta própria gasolina para ele, até 500 a mil reais em combustível. Como não repassei mais ele fica inventando essas inverdades. Eu Nenê Machado tenho como e vou desmascarar esse vereador pilantra", disparou.
À reportagem o vereador Marcinaldo disse está chegando a Parintins e vai apresentar nova denuncia do que classificou de improbidade pública de Nenê e comentará sobre o caso da gasolina.

Fonte/Fotos: ParintinsAmazonas /fotomontagem principal Carlos Alexandre, foto da requisição Nenê Machado
Leia Mais ►

ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE: CANDIDATOS TRAVAM EMBATE SOBRE CORRUPÇÃO




A temperatura do debate entre presidenciáveis nesta sexta-feira (24) subiu após uma sequência de embates sobre corrupção entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).
O tucano questionou a presidente sobre o mensalão e a condenação do ex-ministro José Dirceu (PT), e a petista rebateu dizendo que o mensalão mineiro, que envolve o ex-governador mineiro Eduardo Azeredo (PSDB), nunca foi investigado.
Nesse clima, a plateia reagiu com aplausos e vaias às respostas dos candidatos, que levaram o apresentador William Bonner a repreender os presentes no estúdio.
O apresentador fez reclamação sobre a gritaria na plateia com o olhar em Marcos Pereira, líder do PRB.
Aécio disse que os eleitores irão às urnas sem saber o que Dilma pensa sobre o mensalão. Também afirmou que a presidente poderia ter investigado todas as suspeitas sobre o PSDB durante os anos de governo.
Dilma respondeu dizendo que o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) deixou que o tempo para investigações passassee que os casos fossem engavetados. A petista também afirmou que apenas o Ministério Público poderia desarquivar os processos.
REFORMA POLÍTICA
Apesar das trocas de acusações, o terceiro debate também teve momentos propositivos.
A reforma política foi abordada pela primeira vez em debates nesse segundo turno. O tema foi uma das principais pautas das manifestações que ocorreram no país em junho de 2013.
Aécio questionou Dilma sobre sua proposta de determinar o fim da reeleição.
A presidente respondeu dizendo que, mais importante que a reeleição, a questão mais séria era o financiamento empresarial de campanhas.
A petista também defendeu a paridade entre homens e mulheres nas eleições e o fim das coligações para eleições proporcionais.
"O senhor não tem interesse na reforma política", atacou Dilma.
Na resposta, Aécio disse que a presidente "não tinha autoridade" para falar sobre o fim do financiamento privado, já que o PT arrecadou, em 2013, cerca de R$ 80 milhões de empresas.
Além do fim da reeleição, o tucano também defendeu mandatos de cinco anos para cargos executivos e o voto distrital misto para a Câmara dos Deputados.
"O financiamento empresarial coloca dentro das campanhas o fator econômico", acrescentou a petista em sua tréplica.
Fonte/Foto: Folhapress/Agência Brasil


Leia Mais ►